Social Icons

segunda-feira, 29 de abril de 2013

UFO - Discografia

Na segunda metade da década de sessenta, surgiram na Inglaterra centenas de Power Trios inspirados em Cream e Jimi Hendrix Experience. Uma dessas bandas era o The Boyfriends, que trazia Pete Way no baixo, Mick Bolton na guitarra e Tic Torrazo na bateria. Pouco depois, Colin Turner substituiu Torrazo, mas ficou por pouco tempo, dando lugar para Andy Parker.
Como ninguém do grupo se dava bem com os vocais, trouxeram Phil Moog, um inglês fã de Blues norte-americano.
O conjunto mudou de nome diversas vezes, passando a se chamar Hocus Pocus; The Good, The Bad And The Ugly e Acid. Em 1969, bandas que começavam a fazer sucesso, tais como Black Sabbath e o Led Zeppelin, demonstraram que abordar temas como o sobrenatural e o ocultismo chamavam a atenção. Penso nisso, trocaram o seu nome para UFO e, em 1970, iniciaram o processo de gravação de seu primeiro álbum. Ainda com pouca experiência, pois seus integrantes tinham pouco mais de vinte anos, lançaram o seu debut: UFO 1.
Ainda buscando sua verdadeira identidade, a banda lançou um disco com influências de Rock Progressivo, Folk e Blues.
O orçamento reduzido, fez com que UFO 1, não tivesse grande visibilidade na Inglaterra, mas o empresário da banda negociou os direitos do álbum no Japão e na Alemanha, locais em que foi sucesso de vendas, causando surpresa até para a banda.
Em 1971 o UFO, ainda cercado de incertezas, lança seu segundo disco UFO 2: Flying, dessa vez, mais voltado para o Rock Progressivo, como na faixa Flying, que tem vinte e seis minutos e ocupava todo o lado B do LP. Novamente, o disco foi sucesso no Japão. Dessa vez, a imprensa inglesa deu alguma atenção ao UFO, mas detonando o conjunto, que era considerado muito bizarro.
Para aproveitar o sucesso na terra do sol nascente, a banda fez uma grande turnê no país, o que rendeu o disco ao vivo UFO Live, de 1972.
Após o fim da tour, a banda voltou para a Inglaterra e passou por outro período da vacas magras, o que fez com encarassem uma mudança de postura. O sucesso do Glam, graças a nomes do David Bowie e Slade fez com o UFO caminhasse em tal direção, o que desagradou o guitarrista Mick Bolton, que era muito tímido e temia ser obrigado a usar maquiagem ou coisas do gênero.
Phil Mogg, que já exercia uma liderança (ou ditadura) sobre a banda, não pensou duas vezes e dispensou o guitarrista.
Para seu lugar veio o já experiente Larry Wallis, que já havia tocado em bandas como The Entire Sioux Nation, Shagrat, Blodwyn Pig e Lancaster. Larry era um verdadeiro astro, cheio de atitude, visual descolado, o oposto de Mick.
Com a nova formação o UFO seguiu em frente, fazendo uma turnê pela Alemanha e depois pela Itália. Nessa última, o guitarrista que adorava dar uma de estrela entrou em conflito com Moog, que temendo ver a sua liderança ameaçada, despediu Larry, dessa vez sem o apoio dos demais músicos.
Para a vaga de Larry Wallis veio o desconhecido Bernie Mardsen. Novamente completo, o UFO agendou uma nova tour pela Alemanha, local em que tinham um maior reconhecimento. Bernie ficou resolvendo problemas particulares na Inglaterra e se encontraria com banda mais tarde, mas acabou perdendo o avião que o levaria para a Alemanha.
Sem seu guitarrista às vésperas do início da apresentações a banda se viu numa situação difícil, sendo que a única solução encontrada foi pegar o guitarrista da banda de abertura do shows, um tal de Scorpions. O "tapa buraco" era Michael Schenker.
Após apenas duas apresentações com o UFO, a banda percebeu que Michael era o músico que estavam procurando há muito tempo e quando retornaram para a Inglaterra, levaram o guitarrista na bagagem.
Michael Schenker falava muito pouco inglês, mas a música e o uso de drogas uniu o alemão à sua nova banda. Com ele, o UFO começou a ter um processo de composição mais elaborado, o que elevou significativamente o nível da banda e fez com que a mesma fosse mais bem vista em sua terra natal.
O primeiro trabalho da formação do UFO foi Phenomenon, de 1974. O álbum tem clássicos eternos como Doctor Doctor e Rock Bottom e revelava um verdadeiro fenômeno da guitarra.
O álbum é tão relevante que, embora trouxe o melhor do Hard Rock dos anos setenta, auxiliou na criação na NWOBHM, trazendo riffs brutais e viradas incríveis na bateria.
Phenomenon, trouxe ao UFO o respeito e a atenção que mereciam deu início à dinastia Schenker, a qual renderia os melhores trabalhos do conjunto.
Durante a turnê de Phenomenon, o UFO traz o guitarrista Paul Chapman, para dar um suporte à Schenker nas apresentações ao vivo. Paul não fica muito tempo, deixando a banda novamente como um quarteto.
Em 1975, contando com um quinto membro: o tecladista Chick Churchill, o UFO lança o álbum Force It., que mostra que o conjunto continuava evoluindo, em especial a dupla Mogg/Schenker.
No ano seguinte, dessa vez contando com o argentino Danny Peyronel nos teclados, lançam No Heavy Petting. O disco mantém o UFO em alta, graças a clássicos como I'm A Loser, Can You Roll Her e Highway Lady. A faixa de abertura do álbum, Natural Thing, marcaria época, sendo a que abriria também os shows da banda.
A banda investe pesado no mercado americano, fazendo grandes shows com Fleetwood Mac, Foghat, Styx e Nazareth. Com o fim das apresentações, Danny Peyronel deixa o UFO, dando seu lugar para Paul Raymond.
O passo final rumo ao topo viria em 1977, com Lights Out. Muito mais bem produzido, esbanjando metais e um quarteto de cordas, Lights Out estourou no mundo todo, vendendo milhões de cópias. Entre os diversos clássicos, destaca-se a faixa Love To Love, o ápice criativo da dupla Schenker/Mogg.
O sucesso de Lights Out rendeu ao UFO uma mega turnê nos Estados Unidos, na qual excursionariam com Rush. Ás vésperas do início das apresentações, Michael Schenker desaparece, sem dar qualquer explicação. Para cumprir a agenda, o conjunto convoca às pressas o já conhecido Paul Chapman.
Schenker só é localizado meses depois na Europa., insatisfeito com a sua situação na banda, alegando que trabalhava muito e ganhava pouco dinheiro, mas é convencido por Pete Way a concluir a turnê.
Apesar do sucesso dos últimos álbuns e turnês, as coisas não andavam bem para a banda. Internamente, enfrentavam problemas de relacionamento e também com o álcool e drogas, em especial o seu guitarrista.
A banda resolve mudar para Los Angeles e inicia o processo de gravação de Obsession, que sai em 1978. Os problemas internos não foram expostos no álbum, que traz ótimas composições, como Only You Can Rock Me. O disco pode não ter superado seu antecessor, mas ainda assim, figura entre os melhores de sua discografia.
A banda tentava seguir em frente, com uma rotina perigosa: farras, garotas, bebedeiras, abuso de drogas, shows e brigas. Em uma dessas confusões, Mogg saiu no braço com Schenker, o que fez o guitarrista abandonar o barco.
Michael Schenker retorna para o Scorpions, participando do processo de gravação de Lovedrive. Antes mesmo do álbum ser concluído, o guitarrista deixa a banda e funda o Michael Schenker Group.
Strangers In The Night, de 1978,  seria o último registro com o guitarrista alemão no UFO e se tornou um dos melhores discos ao vivo de todos os tempos. Vale lembrar, que naquela época, era uma realidade totalmente diferente tocar ao vivo, com a falta de tecnologia e com equipamentos mais modestos, a energia e  toda a sonoridade que envolvia esses trabalhos era outra. Apesar de algumas coisas serem corrigidas antes do lançamento, nada se compara com o que se vê hoje em dia, em que quase não há diferença entre um álbum ao vivo e de estúdio.
A prova do sucesso de Strangers In The Night é que o disco se tornaria o mais vendido da história da banda, mesmo sendo um disco ao vivo e sem nenhuma faixa inédita.
A solução para o posto de guitarrista seria Paul Chapman, um quebra-galho de longa data. Novamente completo, o UFO sai em uma nova turnê pelos Estados Unidos ao lado do Judas Priest, que também divulgava um disco ao vivo, o histórico Unleashed In The East. Logo em seguida, tocaram com o AC/DC.
Em 1979, o UFO retorna para o estúdio, com a missão de lançar um grande álbum sem o homem que havia mudado o seu destino. Assim, sai No Place To Run em 1980. O disco seguia na mesma linha dos lançamentos anteriores e conseguiu boas críticas e rendeu mais shows lotados.
Logo no ano seguinte, soltam mais um álbum de inéditas: The Wild, The Willing And The Innocent, contando com um novo membro, o tecladista Neil Carter. Carter é um dos responsáveis por deixar o som do UFO mais Pop e americanizado.
A banda começava a perder o fôlego e a repercussão de The Wild, The Willing And The Innocent não foi das melhores. Além disso, a NWOBHM estava no auge e a maioria dos fãs da música pesada, dava mais atenção a nomes como Iron Maiden, Saxon, Def Leppard, Venom e outras.
O conjunto teimava em aceitar o péssimo momento e seguia lançando um álbum atrás do outro. O disco seguinte Mechanix, de 1982, tem bons momentos, mas passou praticamente despercebido. Afundados no álcool, o músicos ainda sofriam com o sucesso do MSG, que vendia mais álbuns e estava chamando muito mais a atenção do que o UFO.
As duas apunhaladas para o declínio total do UFO vieram com a saída do membro-fundador Pete Way e o lançamento do fraco Making Contact, de 1983. Para compor a banda na turnê seguinte, vem o baixista Billy Sheehan. Durante uma apresentação na Grécia, Mogg apagou no meio do show em razão do abuso de drogas, o que causou um grande tumulto. Billy levou a pior, sendo acertado por uma garrafa. Para a sequencia da turnê, veio David Grey para o posto de baixista. Como as coisas já não andavam bem, Phil Mogg decreta o fim do UFO ainda em 1983.
Em 1985, Mogg reativa a banda, contando com Paul Gray (baixo), Paul Raymond (teclado e guitarra), Tommy McClendon (guitarra) e Jim Simpson (bateria). O retorno é mercado com os fracos Misdemeanor, de 1985 e Ain't Misbehavin - EP, de 1988.
Para tentar melhorar a situação, Mogg consegue trazer Pete Way e contrata o guitarrista Lawrence Archer. Lançam então High Stakes & Dangerous Men, em 1992, um álbum mediano. Ao ver que o resultado alcançado não era o esperado, Mogg dá a cartada final, consegue reunir a formação clássica do UFO, composta por Mogg, Way, Raymond, Parker e.... Schenker!
Algo que parecia impossível estava acontecendo. Após algumas apresentações bombásticas em 1994, o conjunto vai para o estúdio e o resultado é Walk On Water, de 1995. Apesar de não repetir o desempenho matador da primeira era Schenker, o álbum apresenta um resultado satisfatório, com retorno da sonoridade mais clássica. A empolgação do UFO era tanta, que resolveram regravar os hits Doctor Doctor e Lights Out.
Walk On Water foi lançado apenas no mercado japonês e somente passou a ser distribuído no ocidente, dois anos depois.
Na sequência, a banda resolve fazer uma grande turnê pela Alemanha, acompanhados do Quiet Riot, e com a presença de Simon Wright, que substituiu Andy Parker.
Com o término da turnê européia, partiram para os Estados Unidos e novamente os problemas passaram a acontecer. Schenker começou a desaparecer, o que resultava no cancelamento de diversos shows. Pete Way estava afundado em drogas. Quando o guitarrista alemão resolvia aparecer, acabava discutindo com Mogg, algumas vezes partindo para a agressão física. O desfecho já era conhecido, o guitar hero estava fora do UFO, sendo substituído por John Norum do Europe.
Nesse momento os integrantes remanescentes tiveram ciência que não poderiam utilizar o nome UFO. Um contrato assinado por todos os membros assegurava que o nome somente poderia ser utilizado com Schenker presente. A solução foi desativar a banda, o que resultou na criação do projeto Mogg/Way, que lançou dois álbuns: Edge Of The World (1997) e Chocolate Box (1999).
Em 2000, o guitarrista alemão retornava e, consequentemente, resulta no retorno do UFO, com o álbum Covenant, a participação do baterista Aynsley Dunbar.
Novamente os problemas de comportamento do guitarrista atrapalharam os shows da banda. Durante uma apresentação em Manchester (Inglaterra), ele chegou a se recusar a executar os solos, oferecer sua guitarra para Mogg tocar e insultar a platéia, o que resultou no cancelamento do restante da turnê, fazendo com que a banda desse uma pausa.
Eles retornam em 2002, com Sharks. Mais voltado para as guitarras, o álbum agradou, apenas das tímidas vendas. Em 2003, uma novidade: Schenker está fora! Para o seu lugar vem Vinnie Moore. A formação continua mudando, com o retorno de Paul Raymond e o ingresso de John Bonham nas baquetas.
Com esse time, lançam You Are Here, em 2004, um dos melhores álbuns sem o guitarrista alemão. Mantendo o pique, vem The Monkey Puzzle, em 2006, que marca o retorno de Andy Parker. O álbum recebeu ótimas resenhas, com muitos elogios para Vinnie Moore, em razão do mesmo ter renovado o som do UFO, embora tenha respeitado as características da banda.
Em 2009, vem The Visitor, álbum que é seguido de uma turnê, sem a presença de Pete Way, que estava passando por problemas de saúde. Em 2011, o baixista deixa oficialmente a banda.
Em 2012, é a vez de Seven Deadly, outro álbum que teve excelentes resenhas. O UFO estava renovado, mas ainda mantinha características de sua época clássica. Schenker finalmente tinha um substituto a altura, sendo que Vinnie Moore, conseguiu agradar até os fãs tradicionais do conjunto.
Em Seven Deadly, há a presença de outro músico alemão, o baixista Lars Lehmann, que ainda não foi definido como membro oficial.
Muitos colocam o UFO em um segundo escalão do Hard Rock inglês, o que é um erro, e se deve em razão da menor popularidade. Se for analisada a qualidade dos álbuns dos tempos áureos, sem dúvida pode-se concluir que o UFO é grande e que merece um lugar de destaque entre os maiores do Rock mundial.


 UFO 1 - 1970

01 - Unidentified Flying Object
02 - Boogie
03 - C'mon Everybody
04 - Shake It About
05 - Melinda
06 - Timothy
07 - Follow You Home
08 - Treacle People
09 - Who Do You Love
10 - Evil


 UFO 2: Flying - 1971

01 - Silver Bird
02 - Star Storm
03 - Prince Kajuku
04 - The Coming Of Prince Kajuku
05 - Flying
 Live - 1972

01 - C'mon Everybody
02 - Who Do You Love
03 - Loving Cup
04 - Prince Kajuku - The Coming Of Prince Kajuku
05 - Boogie For George
06 - Follow You Home


 Phenomenon - 1974

01 - Oh My
02 - Crystal Light
03 - Doctor Doctor
04 - Space Child
05 - Rock Bottom
06 - Too Young To Know
07 - Time On My Hands
08 - Built For Comfort
09 - Lipstick Traces
10 - Queen Of The Deep


 Force It - 1975

01 - Let It Roll
02 - Shoot Shoot
03 - High Flyer
04 - Love Lost Love
05 - Out In The Street
06 - Mother Mary
07 - Too Much Of Nothing
08 - Dance Your Life Away
09 - This Kid's (Including Between The Walls)


 No Heavy Petting - 1976

01 - Natural Thing
02 - I'm A Loser
03 - Can You Roll Her
04 - Belladonna
05 - Reasons Love
06 - Highway Lady
07 - On With The Action
08 - A Fool In Love
09 - Martian Landscape


 Lights Out - 1977

01 - Too Hot To Handle
02 - Just Another Suicide
03 - Try Me
04 - Lights Out
05 - Getting Ready
06 - Alone Again Or
07 - Electric Phase
08 - Love To Love


 Obsession - 1978

01 - Only You Can Rock Me
02 - Pack It Up (And Go)
03 - Arbory Hill
04 - Ain't No Baby
05 - Lookin' Out For No.1
06 - Hot 'n' Ready
07 - Cherry
08 - You Don't Fool Me
09 - Lookin' Out For No.1 (Reprise)
10 - One More For The Rodeo
11 - Born To Lose

 Strangers In The Night (Live) - 1978

01 - Natural Thing
02 - Out In The Street
03 - Only You Can Rock Me
04 - Doctor Doctor
05 - Mother Mary
06 - This Kids
07 - Love To Love
08 - Lights Out
09 - Rock Bottom
10 - Too Hot To Handle
11 - I'm A Loser
12 - Let It Roll
13 - Shoot Shoot


 No Place To Run - 1980

01 - Alpha Centauri
02 - Lettin' Go
03 - Mystery Train
04 - This Fire Burns Tonight
05 - Gone In The Night
06 - Young Blood
07 - No Place To Run
08 - Take It Or Leave It
09 - Money Money
10 - Anyday
11 - Gone In The Night
12 - Lettin' Go
13 - Mystery Train
14 - No Place To Run


 The Wild, The Willing And The Innocent - 1981

01 - Chains Chains
02 - Long Gone
03 - The Wild, The Willing And The Innocent
04 - It's Killing Me
05 - Makin' Moves
06 - Lonely Heart
07 - Couldn't Get It Right
08 - Profession Of Violence
09 - Hot 'N' Ready (Live - 1980 Reading Festival)


 Mechanix - 1982

01 - The Writer
02 - Somethin' Else
03 - Back Into My Life
04 - You'll Get Love
05 - Doing It All For You
06 - We Belong To The Night
07 - Let It Rain
08 - Terri
09 - Feel It
10 - Dreaming
11 - Heel Of A Stranger
12 - We Belong To The Night
13 - Let It Rain
14 - Doing It All For You


 Making Contact - 1983

01 - Blinded By A Lie
02 - Diesel In The Dust
03 - A Fool For Love
04 - You And Me
05 - When It's Time To Rock
06 - The Way The Wild Wind Blows
07 - Call My Name
08 - All Over You
09 - No Getaway
10 - Push, It's Love

 The Collection (Compilation) - 1985

Disc 01

01 - Flying
02 - Silver Bird
03 - Star Storm
04 - Unidentifield Flying Object
05 - Shake It About


Disc 02

01 - Timothy
02 - Evil
03 - (Come Away) Melinda
04 - Follow You Home
05 - Treacle People
06 - C'mon Everybody (Live)
07 - Who Do You Love (Live)
08 - Prince Kajuku - The Coming Of Prince Kajuku (Live)


 Misdemeanor - 1985

01 - This Time
02 - One Heart
03 - Night Run
04 - The Only Ones
05 - Meanstreets
06 - Name Of Love
07 - Blue
08 - Dream The Dream
09 - Heaven's Gate
10 - Wreckless
 Anthology (Compilation) - 1986

01 - Rock Bottom
02 - Built For Comfort
03 - Highway Lady
04 - Can You Roll Her
05 - A Fool In Love
06 - Shoot Shoot
07 - Too Hot To Handle
08 - Getting Ready
09 - Only You Can Rock Me
10 - Lookin' Out For Nº1
11 - Hot 'N' Ready
12 - Mystery Train
13 - No Place To Run
14 - Profession Of Violence
15 - Chains Chains
16 - Something Else
17 - Doing It All For You
18 - When It's Time To Rock
19 - Diesel In The Dust


 Ain't Misbehavin' - EP - 1988

01 - Between A Rock And A Hard Place
02 - Another Saturday Night
03 - At War With The World
04 - Hunger In The Night
05 - Easy Money
06 - Rock Boyz Rock
07 - Lonely Cities (Of The Heart)

 Lights Out In Tokyo (Live) - 1992

01 - Running Up The Highway
02 - Borderline
03 - Too Hot To Handle
04 - She's The One
05 - Cherry
06 - Back Door Man
07 - One Of Those Nights
08 - Love To Love
09 - Only You Can Rock Me
10 - Lights Out
11 - Doctor Doctor
12 - Rock Bottom
13 - Shoot, Shoot
14 - C'mon Everybody


 High Stakes & Dangerous Men - 1992

01 - Borderline
02 - Primed For Time
03 - She's The One
04 - Ain't Life Sweet
05 - Don't Want To Lose You
06 - Burnin' Fire
07 - Running Up The Highway
08 - Back Door Man
09 - One Of Those Nights
10 - Revolution
11 - Love Deadly Love
12 - Let The Good Times Roll

Download

 The Essencial UFO (Compilation) - 1992

01 - Doctor Doctor
02 - Rock Bottom
03 - Out In The Street
04 - Mother Mary
05 - Natural Thing
06 - I'm A Loser
07 - Only You Can Rock Me
08 - Lookin' Out For No.1
09 - Cherry
10 - Born To Lose
11 - Too Hot To Handle
12 - Lights Out
13 - Love To Love
14 - This Kid's (Including Between The Walls)
15 - Let It Roll
16 - Shoot Shoot


 Walk On Water - 1995

01 - A Self Made Man
02 - Venus
03 - Pushed To The Limit
04 - Stopped By A Bullet (Of Love)
05 - Darker Days
06 - Running On Empty
07 - Knock, Knock
08 - Dreaming Of Summer
09 - Doctor Doctor (New Version)
10 - Lights Out (New Version)
11 - Fortune Town - Mogg-Way
12 - I Will Be There - Michael Schenker Group
13 - Public Enemy # 1 - Paul Raymond Project

 The Best Of UFO: Gold Collection - 1999

01 - Doctor Doctor
02 - Only You Can Rock Me
03 - Let It Roll
04 - Shoot Shoot
05 - Let It Rain
06 - When It's Time To Rock
07 - Rock Bottom
08 - Love To Love
09 - High Flyer
10 - Can You Roll Her
11 - Pack It Up (And Go)
12 - Hot 'n' Ready
13 - This Time
14 - Long Gone
15 - Young Blood
16 - Lonely Heart


 Covenant - 2000

01 - Love Is Forever
02 - Unraveled
03 - Miss The Lights
04 - Midnight Train
05 - Fool's Gold
06 - In The Middle Of Madness
07 - The Smell Of Money
08 - Rise Again
09 - Serenade
10 - Cowboy Joe
11 - The World And His Dog

Download

 Sharks - 2002

01 - Outlaw Man
02 - Quicksilver Rider
03 - Serenity
04 - Deadman Walking
05 - Shadow Dancer
06 - Someone's Gonna Have To Pay
07 - Sea Of Faith
08 - Fighting Man
09 - Perfect View
10 - Crossing Over
11 - Hawaii

Download

 The Very Best Album Ever (Compilation) - 2002

01 - Rock Bottom
02 - Shoot Shoot
03 - Natural Thing
04 - I'm A Loser
05 - Too Hot To Handle
06 - Love To Love
07 - Try Me
08 - Cherry
09 - Only You Can Rock Me
10 - Doctor Doctor (Live)
11 - Young Blood
12 - Lonely Heart
13 - Couldn't Get It Right
14 - Back Into My Life
15 - Blinded By A Lie
16 - Night Run

Download

 Live On Earth (Deluxe Edition) - 2003

Disc 01 (Live In Vienna, 1998)

01 - Natural Thing
02 - Mother Mary
03 - A Self Made Man
04 - Electric Phase
05 - This Kid's
06 - Out In The Street
07 - One More For The Rodeo
08 - Venus
09 - Pushed To The Limit

Disc 02 (Live In Vienna, 1998)

01 - Love To Love
02 - Too Hot To Handle
03 - Only You Can Rock Me
04 - Lights Out
05 - Doctor Doctor
06 - Rock Bottom
07 - Shoot Shoot

Disc 03 (Live In Cleveland, 1977)

01 - Lights Out
02 - Gettin' Ready
03 - Love To Love
04 - On With The Action
05 - Doctor Doctor
06 - Out In The Streets
07 - This Kid's
08 - Shoot Shoot
09 - Rock Bottom
10 - Too Hot to Handle

Disc 04 (Live In Cincinnati, 1995)

01 - Natural Thing
02 - Mother Mary
03 - Let It Roll
04 - This Kid's
05 - Out In The Streets
06 - Venus
07 - Pushed To The Limits
08 - Love To Love
09 - Only You Can Rock Me
10 - Too Hot To Handle
11 - Lights Out
12 - Doctor Doctor
13 - Rock Bottom
14 - Shoot Shoot
15 - C'mon Everybody


 You Are Here - 2004

01 - When Daylight Goes To Town
02 - Black Cold Coffee
03 - The Wild One
04 - Give It Up
05 - Call Me
06 - Slipping Away
07 - The Spark That Is Us
08 - Sympathy
09 - Mr. Freeze
10 - Jello Man
11 - Baby Blue
12 - Swallow

 Showtime (Live) - 2005

Disc 01

01 - Mother Mary
02 - When Daylight Goes To Town
03 - Let It Roll
04 - I’m A Loser
05 - This Kids
06 - The Wild One
07 - Fighting Man
08 - Only You Can Rock Me
09 - Baby Blue
10 - Mr. Freeze


Disc 02

01 - Love To Love
02 - Too Hot To Handle
03 - Lights Out
04 - Rock Bottom
05 - Doctor Doctor
06 - Shoot Shoot 


 The Monkey Puzzle - 2006

01 - Hard Being Me
02 - Heavenly Body
03 - Some Other Guy
04 - Who's Fooling Who
05 - Black And Blue
06 - Drink Too Much
07 - World Cruise
08 - Down By The River
09 - Good Bye You
10 - Rolling Man
11 - Kingston Town


 The Visitor - 2009

01 - Saving Me
02 - On The Waterfront
03 - Hell Driver
04 - Stop Breaking Down
05 - Rock Ready
06 - Living Proof
07 - Can't Buy A Thrill
08 - Forsaken
09 - Villains & Thieves
10 - Stranger In Town

 Official Bootleg Box Set, 1975-1982 - 2009

Disc 01 (Live At Record Plant, NYC)

01 - Intro
02 - Let It Roll
03 - Doctor Doctor
04 - Oh My
05 - Built For Comfort
06 - Out In The Street
07 - Space Child
08 - Mother Mary
09 - All Or Nothing
10 - This Kid's
11 - Shoot Shoot
12 - Rock Bottom

Download

Disc 02 (Live At The Roundhouse, London 25/4/76)

01 - Can You Roll Her
02 - Doctor Doctor
03 - Oh My
04 - Out In The Street
05 - Highway Lady
06 - I'm A Loser
07 - Let It Roll
08 - This Kid's
09 - Shoot Shoot
10 - Rock Bottom
11 - C'mon Everybody
12 - Boogie For George

Download

Disc 03 (Live At The Roundhouse, London 2/4/77)

01 - Lights Out
02 - Gettin' Ready
03 - Love To Love
04 - On With The Action
05 - Doctor Doctor
06 - Try Me
07 - Too Hot To Handle
08 - Out In The Street
09 - This Kid's
10 - Shoot Shoot
11 - Rock Bottom
12 - Let It Roll
13 - C'mon Everybody

Download

Disc 04 (Live In Cleveland, Ohio)

01 - Hot 'N' Ready
02 - Pack It Up (And Go)
03 - Cherry
04 - Let It Roll
05 - Love To Love
06 - Natural Thing
07 - Out In The Street
08 - Only You Can Rock Me
09 - On With The Action
10 - Doctor Doctor
11 - I'm A Loser
12 - Lights Out
13 - Rock Bottom

Download

Disc 05 (Live In Hammersmith)

01 - Chains Chains
02 - Long Gone
03 - Cherry
04 - Only You Can Rock Me
05 - No Place To Run
06 - Love To Love
07 - Makin' Moves
08 - Mystery Train
09 - Lights Out

Download

Disc 06 (Live In Hammersmith 'BBC In Concert')

01 - We Belong To The Night
02 - Let It Rain
03 - Long Gone
04 - The Wild, The Willing And The Innocent
05 - Only You Can Rock Me
06 - No Place To Run
07 - Love To Love
08 - Doing It All For You
09 - Makin' Moves
10 - Too Hot To Handle
11 - Mystery Train

Download

 Live Throughout The Years (Deluxe Edition) - 2011

Disc 01 - Live At The Roundhouse 1976

01 - Intro - Can You Roll Her
02 - Doctor Doctor
03 - Oh My
04 - Out On The Street
05 - Highway Lady
06 - I'm A Loser
07 - Let It Roll
08 - This Kids
09 - Shoot Shoot
10 - Rock Bottom
11 - C'Mon Everybody
12 - Boogie For George
13 - All Or Nothing

Disc 02 - Live At Hammersmith Odeon 1982

01 - We Belong To The Night
02 - Let It Rain
03 - Long Gone
04 - The Wild, The Willing And The Innocent
05 - Only You Can Rock Me
06 - No Place To Run
07 - Love To Love
08 - Doing It All For You
09 - Makin' Moves
10 - Too Hot To Handle
11 - Mystery Train

Disc 03 - Live In Vienna 1998

01 - Natural Thing
02 - Mother Mary
03 - Self Made Man
04 - Electric Phase
05 - This Kids
06 - Out In The Streets
07 - One More For The Rodeo
08 - Venus
09 - Pushed To The Limit

Disc 04 - Live In Vienna 1998

01 - Love To Love
02 - Too Hot To Handle
03 - Only You Can Rock Me
04 - Lights Out
05 - Doctor Doctor
06 - Rock Bottom
07 - Shoot Shoot


 Seven Deadly (Limited Edition) - 2012

01 - Fight Night
02 - Wonderland
03 - Mojo Town
04 - Angel Station
05 - Year Of The Gun
06 - The Last Stone Rider
07 - Steal Yourself
08 - Burn Your House Down
09 - The Fear
10 - Waving Good Bye
11 - Other Men's Wives (Bonus Track)
12 - Bag O' Blues (Bonus Track)


 Too Hot To Handle: The Very Best Of UFO - 2012

Disc 01

01 - Doctor Doctor (Live)
02 - Only You Can Rock Me (7" Version)
03 - Let It Roll
04 - Shoot Shoot (Live)
05 - Too Hot To Handle
06 - Young Blood
07 - Lonley Heart
08 - Let It Rain
09 - When It's Time To Rock
10 - Rock Bottom
11 - Oh My
12 - Crystal Light
13 - Love Lost Love
14 - Natural Thing
15 - I'm A Loser
16 - Can You Roll Her
17 - Just Another Suicide
18 - Night Run
19 - Space Child

Disc 02

01 - Hot 'n' Ready
02 - Back Into My Life
03 - Gettin' Ready
04 - Pack It Up (And Go)
05 - Love To Love
06 - Ain't No Baby
07 - Lettin' Go
08 - This Fire Burns Tonight
09 - Gone In The Night
10 - Chains Chains
11 - Long Gone
12 - The Wild, The Willing & The Innocent
13 - It's Killing Me
14 - The Writer
15 - Doing It All For You
16 - This Time
17 - Lookin Out For Nº 1
18 - High Flyer

Download

 A Conspiracy of Stars - 2015

01 - The Killing Kind
02 - Run Boy Run
03 - Ballad of The Left Hand Gun
04 - Sugar Cane
05 - Devils In The Detail
06 - Precious Cargo
07 - The Real Deal
08 - One and Only
09 - Messiah of Love
10 - Rolling Rolling
11 - King of The Hill (Bonus Track)

Download



domingo, 28 de abril de 2013

Metalium - Discografia

Não há dúvidas de que o Metalium é uma banda filha da puta de foda de Power Metal. O que me impressionou nesses caras, de uma forma bastante pessoal, é que, apesar de não fazer nada dito diferente, inovador, eles me conquistaram. Fazem um típico Power Metal, você sabe exatamente o que esperar ao ouvi-los: vocais em tom alto, muitos agudos (inclusive meio rasgados, impressionantes), coros que lembram uma horda de guerreiros, sonoridade melódica ao mesmo tempo em que é pesada e, mais frequentemente nos últimos álbuns, solos de tirar o fôlego, técnicos e rápidos. Mas de geral... simplesmente Power Metal. Essa vertente, juntamente com o Symphonic Metal, não foram as primeiras que ouvi na minha vida, mas foram as primeiras que me aprofundei. Com tantos anos acostumado com o gênero, a saturação é natural, e você procura sair fora do mais do mesmo, procurando bandas com inovação, diferencial. Falando de modo cru e imparcial, o Metalium não tem aquele diferencial que a destaca de todas as outras bandas do mesmo gênero, mas é destacado por serem poderosos e super fodas. E o principal pra mim é o impressionante e firme vocal de Henning Basse, que nos primeiros álbuns me lembra bastante o Edu Falaschi (Almah, ex-Angra), com o diferencial de que tem agudos (desculpa, Edu). Henning Basse apresenta uma performance vocal que faz você sentir sua presença, algo naturalmente impositivo, nada forçado, e nada tímido. Um grande vocalista! Fãs de Power Metal conhecem bem o Metalium, mas se você for um e não conhecer, está perdendo uma banda indispensável.
O glorioso Metalium surgiu em Hamburgo, na Alemanha, no ano de 1998, acompanhando o ritmo crescente de bandas compatriotas do gênero que vinham agitando a cena como HelloweenGamma Ray e Blind Guardian. Sua primeira formação conhecida contava com Henning Basse no vocal, Chris Caffery (ele mesmo, do Savatage) e Matthias Lange nas guitarras, Lars Ratz no baixo e Mike Terrana (ele mesmo, do Yngwie Malmsteen) na bateria. Esse line-up contando com músicos de expressão deu início à saga de suas histórias, que teve seu pontapé inicial com o álbum "Millenium Metal: Chapter One", lançado em 1999, e que considero um dos, se não o melhor álbum da banda. Só tem musicão, incluindo um cover foda da "Smoke On The Water" do Deep Purple.
Logo no ano seguinte, o segundo capítulo da saga chegou recebendo o título "State of Triumph: Chapter Two", dessa vez com Chris Caffery e Mike Terrana fora, que tiveram seus postos ocupados por Jack Frost e Mark Cross, respectivamente. Esse é outro álbum foda com músicas no estilo clássico da vertente e um cover da balada "Music" de John Miles.
Para o próximo lançamento, mais mudanças na formação, com a saída dos membros que haviam acabado de entrar para o álbum seguinte. A banda seguiu apenas com Matthias Lange nas guitarras, e o posto de baterista ficou com Michael Ehré. Com isso os trabalhos tiveram sequência, e "Hero Nation: Chapter Three" foi lançado em 2002, outro excelente álbum.
Com a mesma formação, que não viria mais a mudar, exceto uma vez no futuro, quando Tolo Grimalt ocuparia a posição de segundo guitarrista, o conjunto se entrosou ainda mais e um puta trabalho foi lançado, seu quatro álbum de estúdio, intitulado "As One: Chapter Four", cuja faixa-título é um grande vício meu, que teve como subsequente um outro grande álbum, o "Demons of Insanity: Chapter Five".
A partir de "Nothing To Undo: Chapter Six", de 2007, a sonoridade começou a ficar mais pesada, com riffs mais destruidores e muita 'serpenteação', e o vocal de Henning Basse começou a ficar mais dele, um pouquinho mais característica, talvez por consequência da própria experiência. A entrada do guitarrista Tolo Grimalt em 2008 trouxe uma sonoridade ainda mais pesada e desenvolvida para o conjunto, e foi a partir daí que solos de extrema velocidade e técnica começaram a ser executados de forma frequente. Isso é claro a partir do fodástico "Incubus: Chapter Seven", resultado de uma maturidade natural.
O último álbum lançado pelo Metalium foi o "Grounded: Chapter Eight", lançado em 2009. Os riffs desse disco chegam arrepiar os pelos do braço, e todas as músicas são maravilhosas, embelezadas pelos (agora costumeiros) solos rápidos. Não é que a banda tenha ficado melhor ou pior, uma vez que os caras sempre seguiram essa mesma linha do Power Metal; é uma questão de opinião. Mesmo com uma sonoridade mais pegada, mais densa e solos fodas, eu ainda tenho uma preferência pelos primeiros discos, quando eram mais melódicos. Mas a verdade é que o Metalium nunca deixou de ser foda. É impressionante!
Infelizmente, o grupo veio a se desfazer em 2011 devido ao fato de que os membros estavam focados em projetos paralelos e meio que perdendo inspiração no Metalium. Uma pena, uma grande perda para o Power Metal. Pelo menos, o que restou foi um fodástico legado de oito capítulos que não contém uma música ruim sequer. Uma banda para ninguém pôr defeito, um típico Power Metal alemão.


 Millenium Metal: Chapter One (1999)

01 - Circle of Fate (Intro)
02 - Fight
03 - Dream of Doom
04 - Break The Spell
05 - Revelation
06 - Metalium
07 - Metamorphosis
08 - Void of Fire
09 - Free Forever
10 - Strike Down The Heathen
11 - Pilgrimage
12 - Metalians
13 - Smoke On The Water (Deep Purple Cover)


 State of Triumph: Chapter Two (2000)

01 - Elements
02 - Steel Avenger
03 - Years of Darion
04 - Break Out
05 - Erania
06 - Stygian Flames
07 - Prophecy
08 - Eye of The Storm
09 - Inner Sight
10 - State of Triumph
11 - Music (John Miles Cover)


 Hero Nation: Chapter Three (2002)

01 - Source of Souls
02 - Revenge of Tizona
03 - In The Name of Blood
04 - Rasputin
05 - Odin's Spell
06 - Accused To Be A Witch
07 - Throne In The Sky
08 - Odyssey
09 - Fate Conquered The Power
10 - Infinite Love
11 - Hero Nation


 As One: Chapter Four (2004)

01 - Astral Avatar
02 - Warrior
03 - Pain Crawls In The Night
04 - Find Out
05 - No One Will Save You
06 - Meaning of Light
07 - Illuminated (Opus One)
08 - Meaning of Light (Reprise)
09 - Athena
10 - Power Strikes The Earth
11 - Screaming In Darkness (European Bonus Track)
12 - Godess of Love and Pain
13 - As One (Finale)


 Demons of Insanity: Chapter Five (2005)

01 - Earth In Pain
02 - Power of Time
03 - Demons of Insanity
04 - Cyber Horizon
05 - Ride On
06 - Endless Believer
07 - Sky Is Falling
08 - Destiny
09 - Mother Earth
10 - Out of The Silence
11 - Atrocity
12 - Silence of The Night
13 - Visions of Paradise
14 - One By One


 Nothing To Undo: Chapter Six (2007)

01 - Spineless Scum
02 - Spirits
03 - Mindless
04 - Straight Into Hell
05 - Mental Blindness
06 - Heroes Failed
07 - Way Home
08 - Dare
09 - Follow The Sign
10 - Show Must Go On (Queen Cover)


 Incubus: Chapter Seven (2008)

01 - Trust (Intro)
02 - Resurrection
03 - Gates
04 - Incubus
05 - Take Me Higher
06 - Never Die
07 - At Armageddon
08 - Sanity
09 - Meet Your Maker
10 - Hellfire


 Grounded: Chapter Eight (2009)

01 - Heavy Metal
02 - Light of Day
03 - Pay The Fee
04 - Slavery
05 - Crossroad Overload
06 - Falling Into Darkness
07 - Are We Alone
08 - Borrowed Time
09 - Once Loyal
10 - Loneley


terça-feira, 23 de abril de 2013

Gojira - Discografia

Gojira é uma experiência insana pra quem quer experimentar uma mistura de gêneros que acaba por criar músicas viajantes. Digamos que, de um ponto de vista técnico, os caras não têm nada de mais (se for comparar com as muitas coisas que poderiam fazer por aí se pensar em diversas outras bandas). Entretanto, mesmo com certa simplicidade, muitas vezes apenas com riffs e não com solos, esses franceses conseguem propiciar uma sonoridade que meio que te faz flutuar e viajar feio, pois é um tanto profundo, pra ouvir de olhos fechados.
Sua excelente sonoridade é resultado da fusão entre Progressive MetalGroove Metal e Death Metal, criando um estilo que pode até ser relacionado, ao meu ver, a um Industrial Metal mais pesado e pegado, sem enfeites e firulas. As linhas mais aparentes são as de Groove e Death, e a isso se deve esse ar mais industrial, com pegada forte das baquetas, pedais duplos bem sincronizados e participativos, riffs tocantes de guitarra e um vocal gutural que muitas vezes se torna atmosférico, desembocando na tal experiência insana que esses caras oferecem. Existe a variação de álbum para álbum, uns com algo mais pesado, mais 'palhetado', e outros um pouco mais 'atmosferizados', mas a coisa gira em torno disso. Com certeza uma puta banda de qualidade, e que me deixa feliz por serem da França, pois não saem tantas bandas de lá.
Inicialmente sob o nome Godzilla, o conjunto foi fundado em Bayonne, na França, no ano de 1996 e teve como sua primeira formação a seguinte: Joe Duplantier (vocal e guitarra), Christian Abreu (guitarra), Alexandre Cornillon (baixo) e Jean-Michel Labadie (bateria). A proposta musical foi a mesma desde o início: fazer uma mistura de gêneros propiciando um novo, sincronizado e pesado estilo. Com isso em mente, algumas demos foram sendo lançadas ao longo de seus primeiros anos de estrada, conseguindo reconhecimento e boa repercussão o suficiente para inclusive abrir shows para Cannibal CorpseEdge of SanityImpaled Nazarene e Immortal até 1999, mesmo sem nenhum álbum ainda lançado. Durante essa mesma época, conflitos legais levaram a banda a mudar de nome, deixando Godzilla para trás e se transformando em Gojira, o nome original da versão japonesa do monstro Godzilla, que só conhecemos por esse nome por mal-entendimento do marketing dos Estados Unidos.
Seu legado de verdade só foi começar sob o novo nome, quando, em 2001, o debut "Terra Incognita" foi lançado, já dessa vez com Jean-Michel Labadie no baixo. O disco foi acompanhado de perto pelo "The Link", segundo álbum de estúdio dos caras, lançado em 2003. Com as excelentes críticas e ótima repercussão dos dois trabalhos pela França, resolveram pegar registros de seus shows e lançar em um DVD que também saiu em CD, intitulado "The Link Alive", tendo chegado nas prateleiras em 2004.
Já em 2005, a banda deu mais um passo na direção certa ao assinar um contrato com o selo francês Listenable Records, uma gravadora maior que viria a espalhar o nome do Gojira para fora de seu país de origem. Com essa visão em mente, o terceiro álbum dos caras foi lançado, intitulado "From Mars To Sirius", um excelente e pesado álbum. Como reflexo da exposição internacional, uma turnê pela Europa e Estados Unidos se sucedeu ao álbum pelos dois anos seguintes, ao lado de bandas como Children of BodomAmon AmarthTriviumLamb of GodAnnihilatorBehemoth, entre outras.
O álbum seguinte é o excelente "The Way of All Flesh", de 2008, onde, a exemplo de seu antecessor, a filosofia das guitarras pesadas e sonoridade mais firme é seguida. Contudo, o lado atmosférico e profundo, mais viajante, só viria a ser notavelmente executado no lançamento seguinte, o fodástico "L'Efant Sauvage", de 2012, mais um disco recomendadíssimo.
Já em 2014, foi a vez de mais um disco ao vivo ser lançado, intitulado "Les Enfants Sauvages".
O Gojira certamente é um excelente expoente da cena francesa, e mais uma amostra de que aquele país tem excelentes bandas para oferecer. Essa suruba de gêneros em um só que o Gojira faz é realmente algo foda, criando um estilo não embolado ou com partes igualmente divididas de cada gênero nas canções, mas um estilo linear e mesclado!


 Terra Incognita (2001)

01 - Clone
02 - Lizard Skin
03 - Satan Is A Lawyer
04 - 04
05 - Blow Me Away You (Niverse)
06 - 5988 Trillions de Tonnes
07 - Deliverance
08 - Space Time
09 - On The B.O.T.A.
10 - Rise
11 - Fire Is Everything
12 - Love
13 - 1990 Quatrillions de Tonnes
14 - In The Forest


 Maciste All'Inferno (EP) (2003)

01 - maciste01
02 - maciste02
03 - maciste03


 The Link (2003)

01 - The Link
02 - Death of Me
03 - Connected
04 - Remembrance
05 - Torii
06 - Indians
07 - Embrace The World
08 - Inward Movement
09 - Over The Flows
10 - Wisdom Comes
11 - Dawn


 The Link Alive (Live) (2004)

01 - Connected
02 - Remembrance
03 - Death of Me
04 - Love
05 - Embrace The World
06 - Space Time
07 - Terra Incognita
08 - Indians
09 - Wisdom Comes
10 - Blow Me Away You (Niverse)
11 - Lizard Skin
12 - Inward Movement
13 - The Link
14 - Clone
15 - In The Forest


 From Mars To Sirius (2005)

01 - Ocean Planet
02 - Backbone
03 - From The Sky
04 - Unicorn
05 - Where Dragons Fall
06 - The Heaviest Matter of The Universe
07 - Flying Whales
08 - In The Wilderness
09 - World To Come
10 - From Mars
11 - To Sirius
12 - Global Warming


 The Way of All Flesh (2008)

01 - Oroborus
02 - Toxic Garbage Island
03 - A Sight To Behold
04 - Yama's Messengers
05 - The Silver Cord
06 - Adoration For None
07 - All The Tears
08 - The Art of Dying
09 - Esoteric Surgery
10 - Vacuity
11 - Wolf Down The Earth
12 - The Way of All Flesh


 End of Time (EP) (2012)

01 - End of Time
02 - Bleeding


 L'Enfant Sauvage (2012)

01 - Explosia
02 - L'Enfant Sauvage
03 - The Axe
04 - Liquid Fire
05 - The Wild Healer
06 - Planned Obsolescence
07 - Mouth of Kala
08 - The Gift of Guilt
09 - Pain Is A Master
10 - Born In Winter
11 - The Fall
12 - This Emptiness (Bonus Track)
13 - My Last Creation (Bonus Track)

Download

 Les Enfants Sauvages (Live) (2014)

01 - Intro
02 - Explosia
03 - Flying Whales
04 - Backbone
05 - The Heaviest Matter of The Universe
06 - L'Enfant Sauvage
07 - Toxic Garbage Island
08 - Wisdom Comes
09 - Jam
10 - Oroborus
11 - Drum Solo
12 - The Axe
13 - The Gift of Guilt

Download